Pepsi com Imagem de Bolsonaro é Falsa?

As redes sociais se transformaram, para muita gente, no principal canal de informações sobre o que acontece no mundo. E o risco de acreditar em uma fake News, ou seja, notícia falsa, é bastante grande.

No final do ano passado, por exemplo, surgiu a notícia nas redes sociais e em alguns blogs que o refrigerante Pepsi iria ilustrar a sua latinha com a figura do Deputado Federal Jair Messias Bolsonaro. Isso para “competir” com o refrigerante Coca-Cola, que imprimiu o rosto de diversas celebridades, entre elas, Pabllo Vitar.

Aliás, com fama de homobófico, imprimir na lata do refrigerante a imagem de Bolsonaro na Pepsi seria uma espécie de satirizar a Coca-Cola, que assumiu ter um prejuízo de mais de 1 milhão colocando o rosto de Pabllo Vitar nas latas de suas bebidas. Ainda que o artista tenha ficado entre os três vencedores da promoção da Coca-Cola.

Bom, a assessoria de imprensa do Deputado Federal se posicionou e divulgou que a notícia era falsa.

Algumas notícias falsas ainda usaram o argumento de que Bolsonaro é um forte candidato às eleições presidenciais de 2018. Assim, a bebida poderia arrecadar mais consumidores.

Bolsonaro tem, de acordo com pesquisas não oficiais, quase 20% das intenções de voto para a Presidência da República. Além das pesquisas não serem oficiais, a margem de popularidade do atual Deputado Federal Bolsonaro ainda representa muito pouco para uma marca, no caso, a Pepsi, investir em uma campanha deste tipo.

A Pepsi usa o Rosto de Bolsonaro em suas Latas?

Além da baixa margem de popularidade do Deputado – mesmo que seja maior do que a dos concorrentes – Jair Messias Bolsonaro ainda tem bastante rejeição pela outra parte da população. O que representaria para a Pepsi, um prejuízo sem precedentes.

Isso porque o Deputado Federal já se envolveu em muitas polêmicas e tem uma fama não muito boa.

No ano de 1993, por exemplo, Bolsonaro defendeu a volta do regime militar e de um estado de exceção. Segundo ele, as leis atrapalhavam o país e no estado de exceção, bastava o presidente decidir o que fazer, que tal deixaria de ser válida. Com isso, Bolsonaro na Pepsi com isso faria muito mal a imagem do refrigerante.

Sem contar que, com essas declarações, o atual Deputado cometeu crime de ofensa à Constituição e à segurança nacional.

Já em 2008, houve nova polêmica que poderia manchar a imagem do refrigerante, se a bebida colocasse Bolsonaro na Pepsi. O Deputado disse em Plenário que mulheres como a Deputada Maria do Rosário não corriam o risco de serem estupradas, porque eram feias. A declaração causou revolta nacional, principalmente entre as mulheres. A Deputada processou Bolsonaro.

Bolsonaro ainda fez questão, no momento de votar contra ou a favor ao Impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, em 2016, de elogiar o Coronel Ustra. O militar que Bolsonaro enalteceu no seu momento de votar foi responsável pelas piores torturas feitas durante a Ditadura Militar. Mais um motivo nada bom para a bebida estampar o rosto de Bolsonaro na Pepsi, não é?

Além disso, a população LGBT tem verdadeiro horror ao Deputado Federal. Na mesma ocasião da votação pelo afastamento de Dilma, Bolsonaro teria provocado o Deputado Jeans Willis, pela sua opção sexual. A provocação foi retribuída com um cuspe no rosto…

Bolsonaro também chegou a criar confusão durante uma das sessões da Comissão da Verdade – que julgava as pessoas que cometeram tortura durante a época do Regime Militar. O Deputado não estava autorizado da entrar, mas insistiu. A segurança do local teve de intervir.

Bolsonaro na lata da Pepsi é Verdade?
(Foto: Divulgação/Google/Imagens – Imagens livre de direitos autorais)

Maiores Fake News, Além da de Bolsonaro na Pepsi

Infelizmente as redes sociais e alguns blogs continuarão a publicar notícias, deixando o público cada vez mais desinformado e, até mesmo, ignorante. Não há como evitar a publicação e o compartilhamento das fake News.

Aliás, elas existem faz tempo – mesmo antes das redes sociais e da própria internet. Muitas delas não surtiram efeitos, outras, porém, causaram polêmicas e até mesmo pânico na população.

A seguir, assim como a notícia de Bolsonaro na Pepsi, você confere (e se diverte) com algumas das maiores fake News de todos os tempos:

  • A Guerra dos Mundos: Aconteceu faz muito tempo, em 1938. O apresentador norte-americano Orson Welles fez, durante o seu programa de rádio, uma dramatização de uma invasão extraterrestre na Terra. Isso deixou muita gente desesperada.
  • Vida na Lua: Já foi comprovada a inexistência de vida na lua, mas há muitos anos não. O jornal norte-americano “The Sun”, por exemplo, publicou uma série de 6 artigos falando da possibilidade da existência de vida na Lua, com comprovações falsas.
  • Escola Base: em 1994 aconteceu aqui no Brasil. Os donos de uma escola infantil chamada Escola Base foram injustamente acusados pela imprensa por abusar sexualmente dos alunos. A população se revoltou apedrejando a escola, os acusados e a residência deles. A notícia falsa quase acaba colocando os proprietários da escola injustamente na cadeia.
  • O “bebê diabo”: uma mulher teria dado à luz a um nenê com a aparência total de um diabo, na cidade paulista de São Bernardo do Campo. A população entrou em pânico. A notícia falsa foi dada por um jornal impresso, incluindo fotos do bebê demoníaco.
  • O boimate: a revista norte-americana “New Scientist” divulgou, em 1983, que cientistas de um laboratório da Alemanha tinham cruzado genes de um tomate com genes de um boi, dando origem ao chamado boimate. Pois esse cruzamento nunca existiu e realmente é algo impossível de acontecer algum dia…
  • PCC no Gugu: mais uma fake News O apresentador Augusto Liberato, o Gugu, teria feito uma entrevista em primeira mão com um dos chefes da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital). Depois de alguns dias apenas, foi constatado que a entrevista era falsa. O homem entrevistado não pertencia nem mesmo ao grupo criminoso. Gugu respondeu processo.
  • A morte de Britney Spears: um site bastante acessado nos Estados Unidos publicou que a cantora teria falecido, em 2001. E o pior, ainda atribuiu a fonte da notícia à renomada rede de comunicação BBC. Descoberta a mentira, o site foi processado tanto pela cantora, como pela BBC. O número de acessos do site também despencou depois dessa…

Atenção Antes de Compartilhar Fake News

Você não quer contribuir para que notícias falsas, como a que citamos ou mesmo a do Bolsonaro na Pepsi, se propaguem por aí, não é mesmo?

Portanto, quando ler uma notícia, faça uma busca refinada nos veículos de comunicação maiores – eles costumam ser mais seletivos antes de divulgarem acontecimentos. Chega de mentiras nas redes sociais e n

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!
Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios