Quem criou o Google?

Uma das marcas mais valiosas do mundo. Conta com mais de 100 bilhões de acessos por dia. Esse é o Google. Além de ser considerada uma das mais inovadoras empresas de tecnologia do mundo.

Mas muitos já devem ter se perguntando: Afinal quem criou o Google?

Essa ferramenta, usada por nós, praticamente todos os dias, foi criada no mês de setembro do ano de 1998 – mas era, obviamente bem diferente do Google de hoje.

O projeto iniciou sua criação dois anos antes de se lançamento, em 1996. O projeto fora desenvolvido por, até então, dois alunos desconhecidos de PhD da “Universidade de Stanford” – localizada na Califórnia: Sergey Mikhailovich Brin e Larry Page.

No início, a página do Google era extremamente simples, assim como as suas funcionalidades e banco de dados. Isso porque Sergey Mikhailovich Brin e Larry Page simplesmente não dominavam muito a linguagem HTML.

Apesar disso, Sergey Mikhailovich Brin e Larry Page deram um tiro certeiro – talvez até mesmo sem querer. A internet passava por uma enorme expansão e popularização. E assim, apresentava um crescimento totalmente desordenado.

Os sistemas de buscas existentes na ocasião, de 1996 a 1998, eram deficitários e dificilmente satisfaziam as necessidades do usuário.

Já existiam sistemas de buscas, como o Altavista, o Yahoo, o AOl, o Cadê e outros. Mas, muitas vezes, o usuário digitava neles a palavra a ser pesquisadas e os resultados obtidos deixavam a pessoa na mão. O jeito, na ocasião, era perder mais tempo procurando pelo assunto na internet, usando outras formas, que não os mecanismos de buscas oferecidos – que, muitas vezes, mais atrapalhava o trabalho do que ajuda.

Bem, quem criou o Google, os jovens Larry Page e Sergey Brin se conheceram no ano de 1997, no curso de graduação e continuaram a debater a possibilidade de uma parceria sobre o desenvolvimento de uma ferramenta de busca realmente certeira, ágil e eficaz. Nada fácil o projeto para a época, não é?

Em uma de suas conversas, Larry Page e Sergey Brin – quem criou o Google – entraram em um consenso. Os dois estavam dispostos a participar de um grande desafio profissional e pessoal em comum: chegar a dados realmente relevantes dentro um mundo gigantesco de informações. Isso se tornaria mais tarde o que chamamos, hoje, de mecanismos de busca.

Devido a essa necessidade da internet, os dois estudantes conseguiram chegar ao desenvolvimento de um algoritmo com capacidade simultânea e flexível, porém, consistente, capaz de captar as características da internet para um sistema de busca.

Enquanto os antigos sistemas de buscas eram estruturados em rankings de páginas da web por meio somente do número de vezes que um conteúdo constava em uma página (o que corria o risco também sofrer manipulações). Larry Page e Sergey Brin, no entanto, conseguiram criar uma ferramenta que identifica a relação entre os sites e as suas relevâncias, com interesse nas palavras que o usuário pesquisava.

A nova tecnologia logo se espalhou pelo mundo da internet e foi chamada de PageRank – uma espécie de brincadeira, como algo parecido com o sobrenome de um de seus criadores, Larry Page.

Google: Mudanças sem Fim

De lá para cá muita coisa mudou. A ferramenta é cada vez mais aprimorada, houveram desavenças entre os criadores quando a marca realmente tornou-se valiosa, inclusive aparecendo outras pessoas que participaram do projeto, sem contar as empresas que compraram cotas da Google.

Enfim… atualmente a empresa Google Inc faz parte de outra organização, a Alphabet. Na verdade, a empresa não fora vendida, ela passou a ser encaixada na categoria de holding. Assim, a nova empresa Alplhabet detém os direitos não só da Google, mas de outras ferramentas da web.

Para Concluir:
Curiosidades da  Google

Agora que você já se esclareceu sobre quem criou o Google, dê uma pausa e fique sabendo de novidades interessantes que o site criou no fim de 2017 e no início desde ano.

  • O Google oferece uma grande queda em seus rankings de buscas via aparelhos de telefone celular para página que vivem abrindo automaticamente pop-ups desagradáveis na tela do usuário.
  • Engana-se quem pensa que o Google Plus não existe mais. A ferramenta passa por 3 novas atualizações, que devem facilitar a vida os usuários em 2018.
  • A empresa promete melhorias para quem anuncia no You Tube.
  • O Google passara a dar opções de estilos durante as pesquisas de imagens pelos usuários.
  • Uma nova ferramenta transformou a câmera do seu aparelho de celular em um verdadeiro campo de pesquisa. É o Google Lens.
  • A empresa vai criar o recurso Google Attribution. Com ele, a ferramenta promete revolucionar a forma de se analisa resultados, buscados por resultado de Digital ou mesmo de maneira offline.
  • Uma nova ferramenta deve chegar para atender a necessidade de empresas pequenas criarem sites sem maiores recursos e, geralmente, estáticos. Será a Google Website Builder.
  • Você poderá postar direto do buscador usando o Google Meu Negócio. A novidade é o Google Posts.
  • Algumas mudanças estão sendo providenciadas no Google AdWords. Segundo a empresa, as campanhas permanecerão ativa no Google, mesmo que o orçamento diário tenha sido atingido.
  • Mais filtros devem fazer parte do site. Isso possibilita obter mais informais e em tempo real. A responsável pela otimização é a Google Trends.
  • A empresa promete que o número de caracteres para a “meta description” aumentará de 160 para 320.
  • Os usuários aprenderão a utilizar ferramentas de SEO diretamente com o Google. O SEO da plataforma também passará por transformações: é a nova versão, o SEO Starter Guide.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!
Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios