Nasotraqueal o que é? Quando é feita? Como é Realizada?

Você já escutou falar na Intubação Nasotraqueal? Caso você não seja da área da saúde, provavelmente, não.

O procedimento, porém, é de extrema importância para pacientes que precisam eliminar secreções de seu trato respiratório. Além disso, trata-se de uma técnica delicada, que deve ser realizada apenas por profissionais habilitados.

A técnica da Intubação Nasotraqueal é bastante interessante e se você quer saber mais sobre quando ela deve ser feita e como é realizada no paciente, continue por aqui. Você saberá tudo sobre esse procedimento, incluindo o passo a passo realizado durante a Intubação Nasotraqueal.

O que é Intubação Nasotraqueal?

 

A Intubação Nasotraqueal é um procedimento onde um tubo é introduzido pela narina do paciente. Esse material deve ser introduzido com muita destreza, até que passe por todo o canal do nariz, seguindo pela traqueia e atingindo a nasofaringe do paciente.

Depois disso, o tubo traqueal é levado até a faringe do paciente. Por fim, com movimento leves e precisos, o tubo chega até a traqueia do paciente.

Quando é feita Aspiração Nasotraqueal?

 

A Aspiração Nasotraqueal é realizada com o paciente intubado pela Intubação Nasotraqueal. É um recurso para promover a sucção de secreções variadas acumuladas no trato respiratório do paciente.

Ainda se trata de um procedimento eficaz para auxiliar na remoção de secreções traqueobrônquicas. Com isso há uma grande melhora da ventilação pulmonar e das trocas gasosas.

A Aspiração Nasotraqueal também é adotada como parte de medidas de suporte em caso de internações hospitalares de pessoas hipersecretivas – que não conseguem fazer a excreção natural do acumulo de secreções.  As indicações da Aspiração Nasotraqueal são bem amplas, porém, o procedimento é, em geral, mais adotado nos pacientes com dificuldade de expelir secreções.

Além disso, a Aspiração Nasotraqueal pode ser aplicada em pessoas portadoras de doenças que comprometam a função natural do mecanismo da tosse, que é expelir secreções. Também está indicada para pacientes com doenças no sistema neurológico e pacientes em pós-cirurgia, que passaram pela administração de anestésicos que costumam deprimir o sistema de depuração de secreções, evitando, assim, possíveis colapsos pulmonares por excesso de excrementos e reduzindo o risco de infecções.

Muitos profissionais consideram a Aspiração Nasotraqueal um procedimento essencial para a finalização do trabalho de higiene dos brônquios, que por alguma razão, o paciente não consegue expectorar naturalmente as secreções das vias aéreas.

Como é Realizada Aspiração Nasotraqueal passo a passo

 

Para realizar a Aspiração Nasotraqueal é preciso fazer a Intubação Nasotraqueal do paciente. A seguir, você confere o passo a passo do procedimento:

  1. Primeiramente, é necessário oxigenar e ventilar o paciente com a máscara conectada a uma fonte de O2 a 15 l/m. É ainda necessário ter a certeza de que o aspirador rígido estará disponível, se o seu uso se fizer necessário durante a Aspiração Nasotraqueal.
  1. O profissional deve, então, testar o balonete do tubo traqueal, que será usado no procedimento.
  1. Com o auxílio de um assistente, o profissional deve, então, imobilizar as regiões da cabeça e do pescoço do paciente, para que não seja possível nenhum movimento durante o procedimento da Aspiração Nasotraqueal.
  1. Em seguida, o profissional deve fazer a lubrificação adequada do tubo traqueal, com um gel anestésico.
  1. Deve-se fazer, então, cuidadosamente, a introdução do tubo pela narina do paciente.
  1. Vale ressaltar que a introdução do tubo deve ser realizada bem devagar, porém, com firmeza para dentro do nariz do paciente.
  1. Conforme o tubo for sendo inserido pela narina, deve-se direcioná-lo levemente para cima. Posteriormente, direcionar o tubo para baixo, até atingir a nasofaringe do paciente.
  1. Atenção! A curvatura do tubo traqueal deve ser moldada de forma que facilite a passagem dele por esse trajeto, que apresenta uma leve curvatura.
  1. Quando o tubo chegar à nasofaringe, ele deve ser direcionado para baixo, para que passe pela faringe do paciente.
  1. Assim que o tubo chegar a faringe, o profissional deve se atentar ao fluxo de oxigênio que está transitando por ele.
  1. Caso esteja tudo certo, o profissional deve continuar introduzindo o tubo até que escute o som do movimento feito pelo ar – isso indica que a ponta do tubo chegou na entrada da traqueia do paciente.
  1. O profissional, então, deve acompanhar o movimento que o ar faz pelo tudo, definindo o momento da inspiração e, assim, de forma rápida, ir para o interior da traqueia.
  1. Quando esse processo não é bem-sucedido, deve-se remover o tudo e recomeçar. Porém, não deve se esquecer de fazer a ventilação constante do paciente.
  1. Caso o procedimento for bem realizado, pode-se insuflar o balonete do tubo com ar, até obter-se uma vedação adequada – mas sem hiperinsuflar a peça.
  1. Em seguida, o profissional deve certificar-se de que a posição do tubo está correta e observar a expansão do pulmão feita com a ventilação.
  1. Deve-se, então, escutar o abdômen e o tórax com um estetoscópio, para confirmar a posição correta do tudo inserido.
  1. Agora, o tubo pode ser fixado. Caso o paciente tiver de ser transportado, a posição correta do tubo deve ser revista.
  1. Com o tubo corretamente inserido, é realizada a Aspiração Nasotraqueal, que fará a remoção de secreções do trato respiratório do paciente.

A Intubação Nasotraqueal pode ter Complicações?

 

Sim, caso a Intubação Nasotraqueal for feita de forma inadequada ou por profissionais não habilitados, o paciente submetido ao procedimento pode sofrer complicações, como:

  • Intubação seletiva, realizada no brônquio-fonte direito – o que resulta em uma ventilação seletiva, pneumotórax ou colapso pulmonar contralateral.
  • Hipóxia (redução de oxigênio no sangue, artérias e tecidos) ou mesmo óbito, devido à intubação esofágica.
  • Indução de vômitos, o que pode levar a aspiração do mesmo pelo paciente, causando hipóxia ou morte.
  • Hipóxia e morte do paciente, pela incapacidade de intubá-lo.
  • Eventual vazamento ou ruptura do balonete do tubo traqueal – o que causa a perda da vedação durante a ventilação do paciente.
  • Traumas nas vias aéreas do paciente, levando a hemorragia e possíveis aspiração de sangue.
  • Lesões na coluna cervical do paciente devido à movimentação indevida da cabeça durante a realização do procedimento, levando a uma lesão com ou sem déficit neurológico.

A Importância da Intubação Nasotraqueal

 

Como vimos, a Intubação Nasotraqueal é um procedimento necessário para realizar a Aspiração Nasotraqueal – que remove secreções do trato respiratório do paciente que não consegue expeli-las naturalmente. Também pudemos perceber como o procedimento da Intubação Nasotraqueal é delicado, portanto, deve ser feito apenas por profissionais qualificados.

Além disso, se feito de forma inadequada, há complicações bastante sérias para o paciente. Assim, caso você, um dia precise passar por uma Intubação Nasotraqueal, tire todas as duas dúvidas com o profissional que realizará o procedimento, para passar por essa delicada técnica de forma mais tranquila e segura!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!
Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios