Lanternas: Saiba tudo sobre elas!

No mercado existem muitos tipos de lanternas, entretanto, elas são oferecidas em diversos tamanhos e potências. Para simplificar separamos aqui alguns pontos importantes, veja.

As lanternas são um item essencial para muita gente. Elas já passaram por muitas evoluções desde que a primeira foi inventada. Então algumas hoje em dia já fazem muito mais do que só iluminar um caminho.

Para quem não tem o costume de comprar lanternas pode parecer difícil escolher qual é a mais indicada para cada caso. Pois são muitas especificações.

Entretanto, é possível escolher uma boa lanterna se baseando em algumas informações. Continue lendo para saber mais.

Lanternas e sua história

 

A primeira lanterna foi construída em 1898, pelo russo Conrad Hubert. Entretanto na época ela foi patenteada em Nova York e era chamada de “Tocha Elétrica Manual”.

As primeiras lanternas foram feitas de forma muito primitiva e envolviam apenas papel, latão e uma lâmpada. Mesmo assim, para a época já era uma grande evolução.

Outro grande problema para a época era a duração da bateria das lanternas, pois elas eram muito fracas. Portanto a autonomia e iluminação eram muito diferente do que conhecemos hoje em dia.

Mas depois de um tempo, foram conseguindo melhorar a sua luminosidade e assim aperfeiçoando a sua forma de uso. Logo começaram a colocar interruptores que antes não existiam para ligar as lanternas.

Depois esse interruptor evoluiu para um botão deslizante, que está presente em muitas lanternas até hoje. Pois facilitam ainda mais seu manejo.

A evolução das baterias também ajudou muito para que fosse possível alcançar os modelos de lanternas que vemos hoje em dia. Com isso foi possível deixar as lanternas menores e mais potentes.

Além disso surgiram também as opções de baterias recarregáveis que vem facilitando ainda mais o uso das lanternas.

Como funcionam?

 

O funcionamento das lanternas para nós hoje em dia é bastante simples. Pois é basicamente juntar um pedaço de metal que sirva de condutor, algumas baterias e um botão para ligar e desligar. Depois é só conectar uma lâmpada e você terá uma lanterna.

O botão será responsável por abrir ou fechar a passagem do circuito elétrico, ligando e desligando a lanterna.

Já para aumentar ou diminuir a sua iluminação é só trocar a bateria e a lâmpada. Já que elas emitirão a luz de acordo com a sua potência.

Ainda são colocados os chamados refletores em volta das lâmpadas. Pois eles melhoram a iluminação de acordo com as suas posições.

É claro que as lanternas de hoje em dia estão oferecendo funções muito avançadas. Entretanto esse é um modelo de funcionamento padrão de uma lanterna básica.

(Foto: Divulgação/Google/Imagens – Imagens livre de direitos autorais)

Tipos de lanternas e seus usos

 

As lanternas são equipamentos simples, porém muito úteis e essenciais em diversas situações.

Existem modelos muito pequenos, considerados de bolso e até mesmo chaveiros lanterna. Mas existem também as maiores e mais robustas.

Sendo assim, cada uma será melhor aproveitada em um tipo de situação, acompanhe abaixo as principais.

Lanterna para uso doméstico

São lanternas mais simples e mais baratas. Pois costumam ter funções bastante limitadas e são usadas geralmente quando há alguma falta de luz nas residências.

Só são eficazes quando utilizadas em situações corriqueiras, já que sua iluminação acaba deixando a desejar.

Lanterna para uso tático

As lanternas de uso tático ficaram conhecidas por esse nome por serem muito utilizadas em operações realizadas por policiais ou até mesmo militares.

Atualmente existem muitas opções de lanternas táticas sendo oferecias no mercado. Entretanto vale ressaltar algumas de suas características principais.

  • Foco regulável – Esse tipo de foco possibilita que você regule a melhor iluminação. Com ele é possível escolher iluminar um ambiente ou até focar em um ponto específico
  • Botão de acesso rápido – Nessas lanternas, geralmente o botão de ligar e desligar é encontrado na parte de trás. Pois isso serve para facilitar e agilizar o seu acionamento. Portanto é possível ligá-las com apenas uma das mãos.
  • Intensidade de luz – A luz é bastante intensa, para que seja mais fácil acessar alguns lugares e realizar buscas. Entretanto essas lanternas também acabam sendo usadas como um mecanismo de defesa. Pois a intensidade da luz é tanta que se apontada para os olhos podem acabar atrapalhando a visão momentaneamente.
  • Estrutura em alumínio aeronáutico – Essa estrutura serve para que as lanternas sejam mais leves. Mas ao contrário do que possa parecer, isso não as torna mais frágeis. Já que ainda assim, são extremamente resistentes.

Lanterna para uso em aventuras

Essas lanternas são muito procuradas por amantes de trilhas e esportes mais radicais. Tanto que existe uma enorme variedade de opções para quem precisa de uma dessas para suas aventuras.

O ideal é que sejam resistentes a água. Além disso, é importante que tenham uma composição robusta, mas que ainda assim sejam leves. Mas também é imprescindível que se mantenham funcionando por muito tempo.

Em algumas lanternas há ainda um modo SOS, que pisca as luzes em código Morse. Além disso, existem também lanternas que são específicas para cada prática, veja abaixo.

Lanternas de cabeça – HeadLamps

Essas são aquelas lanternas que não precisam ser carregadas na mão, já que ficam presas a cabeça.

São conhecidas por dar muito mais autonomia aos movimentos. Portanto são muito utilizadas principalmente em escaladas.

Além disso, são ótimas para praticar trilhas ou até mesmo para facilitar a montagem de barracas de camping.

São as mais queridas dos aventureiro, pois só trazem facilidades e não atrapalham as atividades.

Lanternas de longo alcance

As lanternas de amplo alcance são essenciais para diversas aventuras.  Já que geralmente elas têm capacidade para alcançar uma distância de até 1000 metros. Por isso são ótimas para iluminar espaços amplamente abertos.

Lanternas de Mergulho

As lanternas de mergulho são muito importantes para os mergulhadores. Já que em alto mar, principalmente a partir da zona disfótica, há pouca penetração de luz.

Com esse tipo de lanterna a exploração do fundo do mar se torna ainda mais completa e segura. Pois é possível uma melhor visualização dos peixes, cardumes ou de objetos que ali estejam perdidos.

Tipos de feixes de Luz

O feixe de luz vai variar muito em cada tipo de lanterna, a sua potencia é medida em lúmens – Unidade de fluxo luminoso.

Existem vários fatores que acabam influenciam quão longe chegarão os feixes de luz das lanternas. Entre eles estão os refletores que são colocados atrás das lâmpadas. Veja a seguir alguns dos tipos mais populares.

Refletores lisos

Os refletores lisos foram os primeiros a serem utilizados em lanternas. Isso quando elas ainda não eram tão populares.

Entretanto eles não oferecem muita qualidade e, além disso, costumam gerar um anel de sombra nos feixes emitidos. Esse tipo é mais comum em lanternas caseiras e mais antigas.

Refletores facetados

Já nos refletores multifacetados é possível observar que existem pequenos espelhos que refletem a luz emitida na mesma direção. Essa forma foi utilizada eliminar aquelas sombras nos feixes de luz.

Essas lanternas fazem um bom trabalho, entretanto ainda há dificuldade de usá-las quando é necessário focar em um único ponto. Atualmente esses são os tipos de refletores encontrados nas lanternas mais populares.

Refletores Orange Peel

Esses refletores são conhecidos por terem uma aparência similar a uma casca de laranja, por isso esse nome. Com ele conseguiram unir a capacidade de focar em um ponto com a capacidade de espalhar a luz por igual.

Isso é possível juntando esse refletor com o movimento das lentes. Entretanto, essa é uma tecnologia mais nova. Além disso, é mais vista em lanternas de maior qualidade e sendo assim mais caras.

Baterias para lanternas

A bateria das lanternas é o que irá definir a sua autonomia. Logo, isso nada mais é do que o tempo que o feixe de luz fica aceso antes que a bateria acabe. Quanto maior for a capacidade da bateria, mais tempo a lâmpada da sua lanterna se manterá acesa. Portanto maior a sua autonomia.

Entretanto, assim como existem diversos tipos de lanternas, temos também muitos tipos de baterias. Vamos ver melhor alguns abaixo.

Dínamo

Dínamo é o nome dado quando uma máquina transforma energia dinâmica em energia elétrica. Já existem hoje no mercado algumas lanternas que já vem com esse dispositivo.

Geralmente você encontra uma alavanca que quando é girada acaba criando uma corrente capaz de carregar a bateria da sua lanterna.

Vale lembrar que esse tipo de bateria costuma ter uma capacidade muito pequena de acúmulo de energia. Portanto podem ser necessárias várias cargas manuais.

Logo, a luz emitida costuma também ser mais fraca. Por isso geralmente são utilizadas em atividades mais simples do dia a dia.

Recarregáveis

Já as baterias recarregáveis são aquelas que trazem consigo um carregado, que geralmente é portátil. Sendo assim, depois que as baterias acabarem, é só ligar ao carregador e em algum tempo estarão carregadas novamente.

As baterias recarregáveis costumam trazer mais economia e também oferecem mais sustentabilidade pois podem ser utilizadas muitas vezes. Existem três tipos de baterias recarregáveis.

  • NiMH – Níquel metal Hidreto
  • NiCd – Níquel Cádmio
  • Li-Ion – Ion-Lítio

Descartáveis

As baterias descartáveis são aquelas mais comuns, e mais fáceis de encontrar para a compra, pois são vendidas até mesmo em supermercados. Logo podem ser de Lítio ou Alcalinas, além disso, são apresentadas em vários tamanhos e formas.

(Foto: Divulgação/Google/Imagens – Imagens livre de direitos autorais)

Lanternas de LED

 

Antigamente só existiam lanternas com as lâmpadas normais que conhecemos e são chamadas de incandescentes. Já as lâmpadas de LED antigamente só eram usadas como pequenos sinalizadores em computadores ou em outros eletrônicos.

Somente a partir de 1999 começaram a ser agrupadas para serem usadas em lanternas. Então foi verificado que elas forneciam uma luz ainda mais clara e mais forte do que as das lâmpadas incandescentes que eram comumente usadas.

Dessa forma o LED acabou se popularizando, e agora já é possível encontrá-los em lapadas nas casas e também em lanternas.

Hoje em dia seu uso é muito indicado nas lanternas porque além de gastar menos energia, essa lâmpada produz muito mais luz. No entanto, vale ressaltar que as lâmpadas de LED precisam de uma maior voltagem para operar.

As lanternas de LED provaram ser muitos eficientes tanto na parte energética quanto no brilho e na autonomia.

Existem atualmente três modelos de LED que costumam ser utilizados pelos fabricantes de lanternas, veja a seguir.

Lanternas Q3

Essas são lanternas menos potentes e costumam ser de porte bem pequeno. Entretanto, apesar do tamanho elas apresentam uma bateria de alta durabilidade.

Lanternas Q5

Essas lanternas estão no segundo nível de iluminação. Pois possuem uma bateria de 3,7V. Por isso elas costumam ser muito usadas no dia a dia.

Geralmente são a escolha mais popular, e são facilmente encontradas para compra. Além de serem pequenas tem uma boa luminosidade e são recarregáveis.

Lanternas T6

Essas são as lanternas mais potentes vendidas atualmente. Portanto são ideais para atividades que exijam mais luminosidade. Como por exemplo, trilhas ou acampamentos.

Entretanto, não são ideias para uso no dia a dia, pois costumam ter um porte maior.

Lanterna de LED Super forte

As lanternas de LED super forte estão fazendo muito sucesso atualmente no mercado Brasileiro. Elas também estão sendo chamadas de lanternas táticas. Sendo assim, atualmente existem muitas opções de marcas e modelos diferentes.

Um dos pontos positivos das lanternas super fortes é que o LED pode ter uma vida útil de até 100 mil horas.

Quando elas são bem utilizadas e de marcas de qualidade podem durar por anos. Entretanto é normal que precisem de alguma manutenção rotineira.

Qual a melhor Lanterna?

 

Para decidir qual a melhor entre tantas opções de lanternas é necessário analisar alguns fatores. Como por exemplo, quem usará e qual será a finalidade.

Somente depois de responder a essas perguntas será possível analisar qual a melhor lanterna para cada caso. Aqui embaixo tem algumas opções para te ajudar na escolha.

Lanternas para uso em aventuras

Para o uso é aventuras é indicado que você tenha pelo menos dois tipos de lanternas.

Sendo assim é interessante uma das que ficam presas a testa para caminhada e afazeres. Além dessa, uma mais potente que possa ser utilizada para iluminar algum ponto longe em caso de emergência.

Essas lanternas mais potentes geralmente funcionam como um holofote e mesmo em grupos uma já é suficiente.

Algumas delas têm a opção de emitir um chamado de socorro (SOS) em código Morse. Logo, ele é emitido com o piscar das luzes, e pode ser muito útil.

Lanternas para uso no dia a dia

Para o uso no dia a dia são indicadas lanternas pequenas que possam ser levadas facilmente com você. Logo é ideal que caibam dentro de uma bolsa e que sejam leves para o transporte.

Mesmo sendo pequenas, existem lanternas e LED que produzem uma boa luz. Porém uma observação negativa pode vir quanto a duração das baterias desse tipo de lanternas, pois costumam ser menores.

Qual a melhor lanterna tática e onde comprar?

 

Com a popularização das lanternas táticas no mercado é necessário realizar várias pesquisas antes de decidir qual a melhor para compra.

Isso porque já é possível encontrar algumas muito baratas, mas que não oferecem a qualidade necessária. Na verdade, elas têm somente a aparência de uma lanterna tática, mas não a eficiência de uma.

Por isso também existem relatos de pessoas que se decepcionam com esse tipo de lanterna, quando na verdade elas compraram uma cópia e não um original.

Existem muitos sites e lojas especializadas em lanternas. Mas vale ressaltar que as lanternas táticas que realmente cumprem o que prometem não serão tão baratas.

Será necessário verificar o objetivo para o qual você precisa da uma lanterna, e então será possível verificar qual mais se encaixa mais ao propósito.

Dicas de manutenção

Você já pode ter passado pela situação de ter precisado de uma lanterna, mas na hora ela acabou não funcionando.

Logo, para que as suas lanternas durem mais e não acabem falhando na hora que você mais precisar será necessário tomar alguns cuidados. Tanto com elas quanto com as baterias, seguem algumas dicas abaixo.

  • É indicado que as lanternas não sejam guardadas com as baterias dentro delas. Pois isso pode acabar danificando tanto as baterias quanto a própria lanterna.
  • Também é indicado que você tenha sempre uma lâmpada reserva, para o caso da principal parar de funcionar. Logo, é importante também que ela seja testada periodicamente.
  • As lanternas não se dão muito bem com a umidade, portanto é importante sempre guardá-las em um local seco. Vale lembrar que esse cuidado deve ser tomado mesmo que elas sejam resistentes à água.
  • No caso das lanternas a prova d’água, é indicado que, mesmo assim, após o uso elas sejam limpas e secas antes de serem guardadas. Pois fazendo isso você prolongará a vida útil da sua lanterna.
  • Muitas pessoas acabam esquecendo o principal que é sempre necessário ter baterias sobressalentes.

Descarte das baterias

Um ponto importante, mas que pode acabar sendo esquecido por muita gente é com relação ao descarte correto das baterias.

Ele precisa ser realizado com muito cuidado, pois devem ser descartadas em um lixo apropriado para que então sejam recicladas.

As baterias acabam gerando lixo tóxico, que podem causar sérios danos ao meio ambiente quando essas são mal descartadas.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Fechar
error: Content is protected !!
Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios