Grávidas podem comer carne de porco?

A carne de porco é conhecida pelo seu elevado nível de gorduras saturadas e colesterol e também pelo fato de poder transmitir algumas doenças. Por essa razão existe sempre a preocupação se grávidas podem comer carne de porco.

A alimentação é a parte que mais preocupa e deixa com dúvidas as mulheres durante a gravidez, uma vez que é comprovado que tudo o que a grávida come é transmitido ao bebê durante sua gestação sendo assim o consumo da carne de porco é um alimento que sempre preocupa as gestantes.

Durante a gestação é muito importante que se faça uma alimentação saudável e balanceada para que a mamãe e o bebê permaneçam com um bom estado de saúde durante esse período, que é para a toda a família um momento muito importante e de muita alegria.

Uma alimentação equilibrada consiste em consumir diariamente porções de carne, frutas, legumes evitar alimentos gordurosos, que possuam corantes e também bebidas alcoólicas.

Nutricionistas recomendam que nesse período a alimentação aconteça de forma balanceada para que todas as substancias necessários ao bom desenvolvimento do feto sejam ingeridos.

Recomenda-se que nos primeiros meses de gestação haja o consumo de alimentos que tenham ácido fólico, vitamina C, magnésio, vitamina B6 e ferro.

Comer carne de porco na gravidez faz mal?

 

Nem todos os alimentos são benéficos a nossa saúde. Em todas as fases de nossas vidas precisamos ficar atentos a nossa alimentação porque existe uma enorme variedade de comidas que devem ser priorizadas para cada momento.

Alguns produtos são considerados inapropriados ao consumo quando estamos passando por momentos específicos da vida e podemos considerar a carne de porco como um desses alimentos.

A gravidez é um dos momentos que requer tanto das gestantes como do seu médico uma atenção especial a respeito da maneira como a gestante se alimenta.

Ao nos questionarmos se gravidas podem comer carne de porco é preciso compreender que o consumo desse alimento de fato poderá causar consequências indesejáveis a saúde de quem o ingere se o seu preparo for realizado de forma inadequada.

Há alguns anos atrás quando não existia o controle sanitário dos locais onde aconteciam o abate desses animais, os produtos de origem suína eram proibidos durante a gravidez.

Ainda hoje embora já tenha uma fiscalização ainda existem riscos e muitas mulheres preferem não fazer incluir a carne em seu cardápio.

Ao engravidar inúmeras alterações ocorrem no organismo da mulher. Sobretudo no que diz respeito ao seu sistema de defesas do organismo e durante essa fase da vida ela fica mais susceptível a contrair doenças porque o seu sistema imunológico está fragilizado.

A carne de porco é apontada como transmissora da Listeriose, toxoplasmose e também da salmonela por essa razão tem-se muitas dúvidas se gravidas podem comer carne de porco já que esse alimento pode expor a mamãe e o bebê a  essas graves doenças.

Logo, a única solução para evitar o contagio por doenças desse tipo é ter precaução na hora do preparo, pois a caloria do cozimento pode matar as bactérias que causam as infecções.

(Foto: Divulgação/Google/Imagens – Imagens livre de direitos autorais)

Consumo de carne de porco na gravidez é prejudicial para o bebê?

 

Ao alimentar-se com produtos de origem suína é preciso assegurar-se de que seu preparo foi realizado de maneira correta não estando a carne malpassada. Além dessa medida é muito importante conhecer a procedência do produto.

Uma vez ingerindo o alimento contaminado põe-se em risco a desenvolvimento da gestação podendo ocorrer parto prematuro ou aborto além disso a bactéria Listeria monocytogenes e o protozoário Toxoplasma gondii podem causar ao feto microcefalia, hidrocefalia e também problemas de visão dentre outros.

Como sabemos no período gestacional algumas mulheres sentem vontade de consumir especiarias que não faziam parte de sua rotina alimentar e muitas delas são derivadas do porco com isso não é preciso eliminar da dieta tal alimento, mas sim ter os cuidados necessários para o seu consumo.

Grávidas podem comer carne de porco, mas recomenda-se evita-la e substitui-la por outras opções que ofereçam menos riscos à saúde do bebê.

É fundamental cuidar da alimentação nesse momento procurando um nutricionista, que é o profissional adequado a passar uma dieta correta informando os malefícios e benefícios do consumo de cada alimento.

 

É possível substituir a carne suína?

 

Se você deseja substituir o consumo da carne por outra, você pode escolher entre a de ovelha e a de frango que são possuem valores calóricos parecidos com a de porco.

Algumas religiões também não consomem a carne de porco por diversos motivos, e podem vir a substituir. Já as grávidas necessitam sempre do auxílio de um profissional da área da saúde, para poder prescrever uma alimentação balanceada para o bom desenvolvimento da criança.

Qual a segurança para o consumo da carne suína?

 

É essencial, para o consumo de qualquer alimento, o consumidor saber da procedência dos alimentos, caso contrário, qualquer estabelecimento que venda carne ou embutidos sem procedência estará cometendo um crime contra a saúde pública.

Animais sem controle sanitário podem consumir no meio do seu alimento diário, fezes de outros animais, que consequentemente levam a aumentar o risco de adqurir doenças relacionadas. Logo é importante ter a certeza de que a procedência é séria.

Animais registrados em órgãos competentes, seguem à risca padrões de qualidade, como o consumo de rações, o uso de remédio para o tratamento de doenças, local que habitam limpo, água sem contato com agentes contaminantes e principalmente abate nos locais adequados e controlados.

Além disso, o transporte das carnes também é importante para que não ocorra a contaminação. Assim com todos esses cuidados, o nível de segurança estará garantido e o consumo estará liberado para grávidas e todo tipo de consumidor.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!
Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios