Amanita Muscaria o que é? Onde Encontrar? Efeitos e Como usar?

Você já ouviu falar na Amanita muscaria? Nome complicado, não é?

A Amanita muscaria se trata de um tipo de cogumelo, ao qual se atribui efeitos psicoativos, alucinógenos e delirantes. Porém, também pode apresentar alguns sintomas ainda bastante perigosos para a saúde física de quem usa o vegetal.

Você quer saber mais sobre esse cogumelo? Onde encontrá-lo, seus outros efeitos e como se usa? Então, não saia daqui! A seguir, você saberá tudo sobre a polêmica Amanita muscaria!

O que é Amanita Muscaria?

 

A Amanita muscaria; também chamada de mata-moscas, rosalgar, mata-bois, mata-frades e agário-das-moscas; se trata de um tipo de fungo/cogumelo da classe dos Basidiomicetos. É originário de regiões com clima temperado ou boreal, do hemisfério norte.

Acredita-se que a Amanita muscaria exerce efeitos psicoativos, delirantes e alucinógenos nos seres humanos.

Onde Encontrar Amanita Muscaria?

 

Como já mencionado, a Amanita muscaria se trata de uma espécie que se desenvolve no hemisfério norte, devido ao clima frio e onde existem mais pinheiros, em especial o da espécie Pinus spp.. Isso porque a Amanita muscaria adapta-se melhor a climas temperados e boreais, onde predominam as temperaturas baixas – o que não é o caso do Brasil.

Porém, tais fatores não impedem que se encontre a Amanita muscaria no nosso país. Em razão da importação de espécies vegetais, hoje esse tipo de cogumelo pode ser encontrado no Brasil – isso porque temos, em território brasileiro, a presença do Pinus spp.. Esse tipo de pinheiro é o que possibilita o surgimento e o desenvolvimento do Amanita muscaria.

No Brasil, porém, a Amanita muscaria é mais encontrado nas regiões de florestas, onde são plantados os Pinhis spp..

O Amanita muscaria é muito raro ser vendido no mercado legal, como os outros tipos de cogumelos. Devido aos seus prováveis efeitos tóxicos, entorpecentes, alucinógenos e psicoativos, quando o cogumelo é ingerido pelos seres humanos, a sua comercialização é proibida no país.

Porém, nas regiões brasileiras onde a Amanita muscaria se desenvolve, algumas pessoas costumam comercializá-la.

Quais os Efeitos da Amanita Muscaria?

 

A Amanita muscaria contém como ativos principais o muscimol e o ácido ibotênico. Alguns especialistas advertem que após, aproximadamente, 15 minutos da ingestão do cogumelo, a pessoa pode começar a sentir confusões mentais, vertigens, secura na boca, enjoos, náuseas e a sensação de estar crescendo de tamanho.

Depois de alguns minutos, no entanto, tais sensações costumam passar e o usuário passa a sentir uma sensação leve de sono. Durante esse período, a pessoa que fez o uso da Amanita muscaria, costuma ter visões e imagens distorcidas – além de outros sintomas de delírios e alucinações.

Vale ressaltar, porém, que não são conhecidos todos os efeitos do uso da Amanita muscaria. Muitos pesquisadores consideram o cogumelo como tóxico, podendo trazer malefícios a quem o consome.

Os efeitos da ingestão da Amanita muscaria também dependem de cada pessoa e da quantidade usada do cogumelo, além do peso corporal do indivíduo. Os sintomas podem ser variados como:

  • Espasmos musculares;
  • Sonolência;
  • Enjoos;
  • Náuseas;
  • Intoxicação colinérgica, com a queda da pressão arterial; excesso de transpiração e excesso de salivação;
  • Alterações de humor;
  • Distorções auditivas e visuais (alucinações e delírios);
  • Euforia exacerbada;
  • Perda de equilíbrio corporal;
  • Ataxia (incapacidade de permanecer parado);
  • Relaxamento; entre outros
(Foto: Divulgação/Google/Imagens – Imagens livre de direitos autorais)

Caso haja intoxicação, a Amanita muscaria pode causar, além de delírios, sintomas semelhantes à uma intoxicação anticolinérgica, ocasionada pela substância Datura stramonium, presente no cogumelo. Esse efeito é caracterizado por agitações motoras e mentais, com presença de confusão, irritabilidade, possível agressividade, alucinações, entre outros.

Além disso, após os sintomas passarem, pode ocorrer depressão do sistema nervoso central. Não estão descartadas também a ocorrência de convulsões e, até mesmo, coma – em caso de intoxicações mais graves.

Os sintomas do uso da Amanita muscaria, como já mencionado, pode começar em 15 minutos ou em até 90 minutos. Em geral, o ponto alto dos efeitos da ingestão da Amanita muscaria acontece em cerca de 3 horas. Os efeitos, no entanto, podem permanecer por dias.

A maioria dos casos de uso da Amanita muscaria tem os efeitos cessados no prazo de 12 a 24 horas. A ação da Amanita muscaria tende a variar de pessoa para pessoa, porém, alguns dos efeitos são bem semelhantes.

Há pessoas que usam a Amanita muscaria, por exemplo, e sofrem intoxicação, apresentando dores de cabeça depois de período de 10 horas a contar da ingestão do cogumelo.

Ainda há indivíduos, que ao fazerem o uso da Amanita muscaria, apresentam muita sonolência e amnésia retrógrada – depois da recuperação total dos efeitos causados pelo cogumelo.

Como usa Amanita Muscaria?

 

Apesar da provável toxidade da Amanita muscaria, parece que quando a espécie é fatiada ou picada e cozida em água, esse efeito tóxico se desfaz. Mesmo assim, o uso culinário da Amanita muscaria nunca fora comum.

Apenas em algumas regiões da Antiga Europa parece que o consumo da Amanita muscaria era praticado – isso, provavelmente, antes do XIX.

Para se obter efeitos de entorpecentes da Amanita muscaria, não existem medidas certas para a preparação, mas sabe-se que ela é usada, em geral, sob forma de chá. Normalmente, são fervidas cerca de 40 g do cogumelo em dosagens variadas de água, para se fazer a infusão.

Atenção com o uso da Amanita Muscaria!

 

Como pudemos nos informar, muitos sintomas perigosos e imprevisíveis podem ocorrer ao consumir-se a Amanita muscaria, até mesmo, o como – em casos graves de intoxicação pelo vegetal. Portanto, vale a pena não arriscar, não acha?

Caso exista o consumo do cogumelo, atente-se aos sintomas. Se sentir-se passando mal, procure imediatamente atendimento médico. Muita atenção com a sua saúde!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!
Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios