Alopatia o que é? Para que serve? Como funciona?

Você pode estranhar ao ouvir a palavra alopatia, mas esse assunto está mais presente no nosso dia-a-dia do que você pode imaginar, veja a seguir.

Os medicamentos que conhecemos e chamamos de tradicionais ou também de bases científicas, ficaram conhecidos na medicina como alopáticos.

A principal característica da alopatia é combater aos sintomas produzindo efeitos contrários a eles.

O termo alopatia foi criado e popularizado por Samuel Hahnemann no fim do século XIX. Ele era médico e fundador do tratamento homeopático. E então criou esse termo para diferenciar a homeopatia dos tratamentos comuns.

Veja a seguir nesse artigo tudo sobre alopatia e fique por dentro dessa modalidade de cura na medicina.

O que é alopatia?

A alopatia é uma medicina conhecida pela “lei dos contrários”, onde os medicamentos tratam de forma contrária os sintomas.

Sendo assim é difícil encontrar uma pessoa que não tenha ainda tomado algum remédio deste tipo, já que é o tratamento mais convencional existente.

Todas as técnicas de tratamento medicinais que tratam principalmente os sintomas das doenças e não sua causa em si são conhecidas como alopatia, pois todas elas seguem o princípio em latim “contraria contrariis”.

É bem fácil reconhecer esse tipo de medicamento, já que eles geralmente possuem o prefixo “anti”. Então, para que fique ainda mais claro, abaixo alguns exemplos deste tipo de medicamento.

  • Antibióticos;
  • Anti-histamínicos;
  • Anti-inflamatórios;
  • Anticoagulantes;
  • Antidepressivos;
  • Antigripais.

Eles são fabricados em larga escala pelas indústrias farmacêuticas e receitados diariamente por médicos pois produzem efeitos mais rápidos.

Mas podem também ser produzidos também em farmácias de manipulação, descubra a seguir para que serve os remédios alopáticos.

Para que serve a alopatia?

Este tratamento é focado em diminuir as dores e incômodos causados pelas mais diversas doenças.

A alopatia é responsável por combater a maioria dos sintomas e geralmente, são extremamente eficientes e eficazes.

Todos já tiveram uma gripe ou uma febre que precisava de um alívio rápido, afinal, ninguém gosta de sentir dor e por ser a forma mais tradicional de tratamento a doenças, acabou se tornando a forma que a maioria de nós está acostumado.

Aliás, é a mais praticada até hoje em todo o mundo. Vale acrescentar que o fato de irmos ao hospital após quebrar um braço, ou de ficar internado para uma cirurgia também são formas de tratamento alopáticos pois também são os sintomas que estão sendo tratados.

Por serem medicamentos muito conhecidos e receitados pela maioria dos médicos, apesar de não recomendado, diversas vezes são utilizados pelas pessoas sem a receita médica, já que são encontrados facilmente em farmácias.

As empresas farmacêuticas criaram muitos remédios compostos que misturam diversos principais ativos, afim de acabarem com sintomas da gripe, por exemplo, isso prova o seu efeito alopático.

Pois as empresas não prometem a cura da gripe apenas o controle dos indesejáveis efeitos. Então veja a seguir como funciona a alopatia.

Como funciona a alopatia?

A alopatia funciona de forma química, pois com a administração dos medicamentos acabam sendo feitas alterações fisiológicas. Sendo assim, seu tratamento é baseado em neutralizar e depois eliminar os sintomas causados pela doença.

A questão que é sempre levantada nesses casos é com relação aos efeitos colaterais que muitos destes medicamentos podem apresentam. Já que eles acabam combatendo ao sintoma principal, mas podem acabar gerando algum outro sintoma.

Um bom exemplo seria quando temos que tomar um antibiótico e acabamos ficando com dor no estômago, pois seus princípios ativos irritam as paredes estomacais. Logo é necessário o consumo de outro medicamento para essa dor.

Outro problema que pode acontecer é referente a imunidade que as doenças desenvolvem quando você consome muito um medicamento.

Principalmente bacterianas ou virais, as doenças se fortificam e acabam criando a resistência quando um medicamento é administrado por muitas vezes e de forma contínua. Logo é sempre importante a consulta com o médico para averiguar o seu quadro.

Qual a diferença entre fitoterapia, alopatia e homeopatia?

(Foto: Divulgação/Google/Imagens – Imagens livre de direitos autorais)

Já vimos que a homeopatia não visa tratar a doença produzindo efeitos contrários e sim através de similaridade, estimulando para que o próprio corpo combata a doença. Sendo assim esse tipo de medicamento induz uma ação física para combater as doenças.

Os remédios homeopáticos não são encontrados em farmácias normais, eles são receitados por médicos e precisam ser feitos em uma farmácia de manipulação.

Vale ressaltar que essa dosagem é individual, então mesmo que outros tenham os mesmos sintomas, o tratamento é diferente já que diversos fatores influenciam a dosagem.

O objetivo da homeopatia é tratar e prevenir novas doenças isso é feito utilizando pequenas doses de substâncias que causem sintomas parecidos com a doença, para que então o corpo se equilibre e possa eliminar a doença.

Portanto esse tratamento é muito indicado para complementar a alopatia, para o tratamento de alergias e para o tratamento em crianças.

Em contraponto, os medicamentos alopáticos e fitoterápicos estimulam uma reação química. Entretanto, a grande diferença é que os fitoterápicos são feitos exclusivamente de matérias-primas vegetais e não de matérias sintéticas como nos medicamentos alopáticos.

Os objetivos da alopatia e da fitoterapia são os mesmos (combate aos sintomas) o que muda é apenas é a composição de suas fórmulas.

Os fitoterápicos são feitos com plantas ou derivados delas, e mesmo sendo feitos apenas com elementos vegetais, podem desencadear efeitos colaterais, mas em menor proporção do que os alopáticos. Porém tudo isso depende também do organismo de cada pessoa.

Vale lembrar que todo tipo de medicamento, seja ele alopático, fitoterápico ou homeopático só deve ser utilizado com a prescrição e acompanhamento médicos. Desta forma, a melhor opção independentemente do tipo, será sempre a que for indicada por um profissional.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!
Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios